Quem sou eu!

Minha foto
"NENHUMA DROGA NESSE MUNDO PODE DAR MAIOR SENSAÇÃO QUE A PRÓPIA VIDA" SOU, DE ONDE NÃO SE ESPERA... O QUE SE OLHAM, MAS NÃO SE VÊ... O QUE TEM, MAS VAI CHEGAR... O CANSADO,FORTE NA LUTA... O QUE FALA, NA CERTEZA DA FÉ... O QUE ÉRRA, MAS CORRIGE... O QUE SORRI, MAS NINGUEM VÊ CHORAR... O QUE CORRE, SEM SE CANSAR... O QUE SACODE A POEIRA, PRA DAR A VOLTA POR CIMA... O QUE TROCA MUITAS IDÉIAS, POR UMA GOPTINHA DE AMOR: TAMBÉM... SOU, UM ESCOLHIDO DE DEUS! EXISTEM COISAS QUE PALAVRAS NÃO PODEM EXPLICAR.

15 de jun de 2012

40 anos depois da Guerra do Vietnã, menina da famosa foto conta como Deus mudou sua vida

40 anos depois da Guerra do Vietnã, menina da famosa foto conta como Deus mudou sua vida

Phan Thin Kim Phuc é personagem de um dos registros fotográficos mais famosos do mundo, a foto foi tirada há quarenta anos, em um vilarejo no Vietnã, durante o bombardeio aéreo feito pelos Estados Unidos. Kim, a garota que aprece nua na foto, tornou-se símbolo da dor da guerra em seu país.
Kim conta que sua infância era feliz até o trágico dia em que seu vilarejo fora bombardeado, simplesmente por estar na rota dos aviões que se dirigiam à capital do Vietnã do Norte. Ela sofreu queimaduras de terceiro grau com Napalm (líquidos inflamáveis à base de gasolina em gel) lançado pelos aviões, mas, mesmo assim sobreviveu, após 14 meses internada e após passar por 17 cirurgias: “Napalm é a dor mais terrível que você pode imaginar”, contou Kim.
Mas, mesmo com as marcas em seu corpo, Kim não deixou de sonhar, ela voltou a estudar com a intenção de se tornar médica, porém foi impedida pelo governo do Vietnã por ser um “Símbolo nacional de guerra”, assim, ela teve que deixar a escola e voltar à sua província.
Durante anos ela tentou se livrar das lembranças, mas o governo a usava para mostrar os fatos da guerra, “Centenas de entrevistas em todo o mundo se seguiram com a realeza, primeiros-ministros, presidentes, bem como papéis de filmes de propaganda”, conta Kim. “Por que eu? Por que isso aconteceu comigo?”, questionava a jovem, “Eu estava vivendo com raiva, com rancor, e eu via minha vida como um fardo. Eu odiava minha vida. Eu não queria mais viver”, revela.
Foi no meio de tantos questionamentos e dúvidas que Kim foi alcançada por Deus, proibida de ir à escola, ela começo a frequentar uma biblioteca, onde encontrou uma Bíblia e começou a ler, “Eu não conseguia parar de ler”, relata. Aos 19 anos, querendo conhecer mais sobre o Deus sobre o qual lia, Kim procurou uma igreja, onde ouviu o evangelho pela primeira vez. Lá ela conheceu a Jesus e perguntou a Ele, “Você me perdoa?”. A partir desse dia a vida da jovem Kim mudou, ele descobriu a fé, a esperança e começou a confiar em Deus.
Hoje Kim e casada e mãe de dois filhos, atualmente ela mora no Canadá, onde é membro de uma igreja Batista. Há 15 anos ela é embaixadora da Boa Vontade da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

A evangélica Phan Thin Kim Phuc nos dias atuais











Nenhum comentário: